Arquivo da categoria: A Arte que contagia

Salinas de Aveiro e o Mar

Estreia da Série I “Salinas de Aveiro e o Mar” no Museu de Vouzela encerrou em grande e dará continuidade à sua mostra em Novembro de 2019 na Casa Museu de Oliveira de Azeméis com extensão de obras que estão a ser criadas até lá.

Um especial agradecimento a todos que por lá passaram e puderam rever de uma forma abstracta e contemporânea as Salinas de Aveiro e ainda reflectir sobre um tema comum a todos sobre a preocupação e proteção do nosso Planeta.

A Série I e II “Salinas de Aveiro e o Mar” de Josefa Sousa, estará patente no final do ano na Casa Museu de Oliveira de Azeméis com novidades.

Até lá e Gratidão!

Série “Salinas de Aveiro” de Josefa Sousa

“Salinas de Aveiro” e o Mar (Marinhas de Aveiro)

A exploração do sal na região de Aveiro remonta a uma época anterior à existência da própria Ria de Aveiro.

Dado ao elevado e progressivo índice comercial e marítimo, Aveiro em 1572 tornou-se um dos melhores Portos de Portugal, havendo um grande incremento na comercialização de sal e na pesca do bacalhau.

Em 1808 com a abertura da nova barra (sistema artificial que permite a entrada da água do mar), o futuro das salinas de Aveiro e de toda a região foi determinante.

A produção do sal sempre desempenhou um papel importante na economia da região de Aveiro mas tem vindo a diminuir nos últimos anos, apenas algumas salinas permanecem.

Série "Salinas de Aveiro" de Josefa Sousa

Josefa Sousa

Escolheu este tema “Salinas de Aveiro” e o Mar, para homenagear esta grande marca histórica e cultural de Aveiro e ao mesmo tempo sensibilizar a importância da protecção do Planeta limpando e reciclando o lixo das nossas praias e dar vida ao que é suposto ser “morto”, contribuindo também com a diminuição de mortes das espécies marinhas. 

“Reciclar o lixo que o mar dá à costa dando-lhe vida e tornando-o em arte. Porque a arte é vida e a vida é arte! “ (Josefa Sousa)

“Salinas de Aveiro”

Série “Salinas de Aveiro”
Josefa Sousa

Uma série de Obras sobre as Salinas de Aveiro que Josefa Sousa traça com o seu pincel numa homenagem à sua cidade natal.

Onde predomina a cor azul do mar que desagua nas salinas junto à cidade, a luz do sol faz-se sentir brilhando de forma intensa sobre toda esta planície aveirense.

Os montes de sal refletem nas água das salinas dando ainda mais brilho a esta terra simpática e contagiante.

Uma cidade a visitar!

Josefa Sousa

“Gentes Invictas” em Coimbra

A Casa da Mutualidade recebe durante o mês de Março a exposição “Gentes Invictas”, da autoria de Josefa Sousa.
A mostra de pintura estará patente entre os dias 04 e 29 de Março na Casa da Mutualidade – Galeria de Arte e Centro de Mutualismo. + info: http://bit.ly/cmgentesinvictas




Muito agradecida a todas as visitas e comentários sobre a mesma.

Josefa Sousa

Os Chinelos da Manu e as suas Patudinhas

Os Chinelos da Manu e as suas Patudinhas

Dora e Lara

Duas princesas patudinhas,

mimadas e brincalhonas

que não podem ver sapatos no chão.

Era uma vez um par de chinelos, sapatos ou botas…

elas não fazem distinção

O que importa é que venham

mesmo quando a Manu não lhes dá permissão.

E assim nascem verdadeiras obras… os chinelos da Manu!

Josefa Sousa

Instalações – Reciclagem de lixo que o mar dá à costa

Instalações – Reciclagem de lixo que o mar dá à costa

Estas Instalações são o resultado de lixo encontrado nas praias de Aveiro, lixo este que o mar deu à costa.

Sendo uma Preocupação do Séc XXI

A poluição dos oceanos é da responsabilidade e preocupação de todos e um desafio à escala global.

Esta é causada principalmente por dejectos industriais, esgotos domésticos e despejo de lixo por banhistas e navegantes tornando as praias impróprias para banho e para a pesca.

A contaminação por coliformes fecais e outras bactérias nocivas podem prejudicar muito a saúde humana e levar a fauna marinha à morte.

É hora de reflexão e atitude.

Apanhar e reciclar lixo que o mar dá à costa é o propósito destas instalações cujo o autor dá-lhe o nome de “Renascimento”, pois reciclar é renascer.

 

Renascimento I

 

Renascimento II

 

Josefa Sousa