Arquivo da categoria: Desenvolvimento do ser

Instalações – Reciclagem de lixo que o mar dá à costa

Instalações – Reciclagem de lixo que o mar dá à costa

Estas Instalações são o resultado de lixo encontrado nas praias de Aveiro, lixo este que o mar deu à costa.

Sendo uma Preocupação do Séc XXI

A poluição dos oceanos é da responsabilidade e preocupação de todos e um desafio à escala global.

Esta é causada principalmente por dejectos industriais, esgotos domésticos e despejo de lixo por banhistas e navegantes tornando as praias impróprias para banho e para a pesca.

A contaminação por coliformes fecais e outras bactérias nocivas podem prejudicar muito a saúde humana e levar a fauna marinha à morte.

É hora de reflexão e atitude.

Apanhar e reciclar lixo que o mar dá à costa é o propósito destas instalações cujo o autor dá-lhe o nome de “Renascimento”, pois reciclar é renascer.

 

Renascimento I

 

Renascimento II

 

Josefa Sousa

O Homem e o Mundo da Arte

Hoje apetece-me falar sobre o mundo da arte e dos artistas, mais concretamente do mundo que faço parte, das artes plásticas.

Certamente acontece o mesmo em qualquer área, em qualquer mundo específico, mas no ambiente de artistas plásticos o ambiente é assustador…

Certamente assim está o mundo todo, em cada aglomerado de pessoas com características em comum, manifestam as suas más formações e traumas projectando nos outros, nos supostos amigos e conhecidos, o seu espelho.

Tanta inveja, tanta falta de partilha, de solidariedade, de amizade, de transparência… tanta necessidade de competitividade, de ser melhor que os outros, de querer ser único no sentido (eu é que sou) , à procura de poder… à procura de ser aceite pelos outros…

Tanto egocentrismo e egoísmo espelhado em cada rosto, em cada gesto, em cada acto.

Mas o problema não está na arte, nas artes plásticas nem noutra qualquer vertente da arte… O problema está nas pessoas.

Somos todos Seres únicos é certo, cada Ser é um Ser diferente, com características únicas e diferente de todos, todos temos um grande potencial. Assim seria tudo mais fácil e harmonioso se cada um se aceitasse como é, sendo único, sem necessidade de querer ser mais do que o outro, sem o sentimento destrutivo que é a inveja.

E as palavras escasseiam… quanto a este tema do “Homem em evolução” e  a muito que ainda tem que ser feito…

Quanto ao Mundo da Arte e dos artistas…  Se cada artista pintar com entrega, com alma e coração, o resultado será certamente maravilhoso e assim contribuirá para algo bonito e evolutivo!

Josefa Sousa

Palhaço de Josefa Sousa

Palhaço de Josefa Sousa

Obra com materiais reciclados apanhados nas praias de Aveiro.

Esta Obra foi doada a um evento de Solidariedade organizado pelo Palhaço Faisca e patrocinado pela Kasario.

Os fundos obtidos foram distribuídos pelas duas organizações/corporações Humanitárias dos Bombeiros de Aveiro.

O Texto poético é a alma da Obra.

Josefa Sousa

A minha sensibilidade

A minha sensibilidade

Achava que a minha sensibilidade ou ser sensível era um ponto fraco.
Mas depois de ler o livro ”Cuidar de si” de Chery Richardson em que aborda a sensibilidade como uma característica positiva e que da forma como a descreve, encaixa na minha personagem tal e qual.
Ser sensível causa sofrimento mas vendo o seu lado positivo como um ponto forte, ser sensível é só para gente inteligente, 
gente que sente intensamente,
gente que vive o presente,
gente que consegue colocar-se no papel do outro.
Ser sensível é sentir tudo de forma intensa,
é gostar do silêncio,
de estar só,
evitando ruídos, notícias desagradáveis, destrutivas e degradantes.
Ser sensível é ser selectiva, mais intuitiva, compreensiva , amiga dos animais, mais solidária, mais amiga do próximo e que ama de verdade.
Ser sensível é ser diferente mas ter bem ciente a sua proteção.
Quando se é sensível, têm-se a capacidade de proteger de tudo o que causa desconforto e desarmonia.
Porque ser sensível é ser consciente , é viver o presente em harmonia, paz e amor.
E porque sou sensível, sou grata por esta sensibilidade e por viver de forma mais intensa.
Sou grata por ser pura, verdadeira e genuína.
Ser sensível é um dom a que devo gratidão!

Josefa Sousa

Foto de Josefa Sousa.

A importância da Arte na formação do indivíduo

 

  Arte é essencial na formação do indivíduo.
A arte deve fazer parte da formação de cada um de nós desde criança como uma disciplina específica da escola.
A Arte nasce em cada “Ser” devendo ser desenvolvida na fase da infância.
É importante na criança desenvolver a arte, ela tem várias funções na sua formação como o apuramento do olhar, a movimentação, o conhecimento do corpo, a representação como uma forma de associar a criança ao mundo.
A arte faz parte de nós , ela é terapêutica, é vida, é alegria, é vitalidade.
Ela inspira-nos e contagia-nos, desperta emoções, comunica, proporciona harmonia, paz, equilíbrio.
A arte aperfeiçoa-nos como seres.
Desenvolver arte é crescer de forma sabia explorando o potencial que existe dentro de cada um de nós.
Vivamos a arte como um elemento fundamental na nossa formação e evolução.

Josefa Sousa

 

 

Mundo Novo

Mundo Novo

Viver no Mundo Novo, permite-nos evoluir a cada dia como Ser.

Viver no Mundo Novo, é passar pelo processo de metamorfose a cada dia como uma Borboleta.

Ser borboleta e viver como borboleta neste mundo novo, é estar aberto à transformação, é estar aberto à mudança, ao crescimento, à evolução.

Mundo Novo….

Viver como uma borboleta, é viver suavemente, é ouvir e observar mais os outros, é tolerar, é amar.

Viver como borboleta é apurar cada sentido, é sentir o cheiro de cada flor, sentir o falar dos pássaros e do mar, saborear cada sabor…

É sentir e sentir….

É cheirar e saborear…

É amar e amar!

Ser borboleta é Ser gente!

Gente que sente e ama de verdade.

É gente que canta e encanta…

É gente que ama de alma e coração.

É viver na mais pura essência… a essência do Amor.

É viver na simplicidade!

Por isso escolhi ser Borboleta e assim vivo no Mundo Novo!

Aqui no Mundo novo sou Feliz!

Mundo Novo

Josefa Sousa

 

 

A mudança

A Mudança”

A Mudança….Porque somos todos Seres imperfeitos…

Achamos que os defeitos e falhas só estão nos outros e esquecemo-nos de nos olhar.
Temos uma tendência nata de julgar os outros, defeito e falha que todos cometemos sem nos darmos conta.

Quando julgamos, estamos a projectar nos outros os nossos defeitos.
Ao ter essa consciência, é o momento de mudança, é o momento de fazermos a nossa própria introspecção e de deixar de julgar.

A mudança…
Esta tomada de consciência, este despertar e este comportamento ou ausência dele, é a grande mudança de cada Ser, de cada um de nós, mas também sabemos que esta transformação e evolução não se adquire de um dia para o outro, este processo leva o seu tempo e cada um de nós, tem o seu tempo.
Ao ter esta tomada de consciência já é um grande passo para a mudança, para a evolução.
Ao reconhecer falhas e erros nos outros e não julgarmos, simplesmente aceitarmos ou tolerarmos não implica que os mesmos também sejam os nossos, mas que os mesmos nos possam mostrar algo.
Estarmos atentos aos sinais e vivermos de forma mais consciente, já é um grande progresso e evolução.Sejamos conscientes e gratos.
Sejamos Seres atentos e disponíveis à evolução.
Sejamos como a Borboleta, processo de metamorfose.
Sejamos Borboletas!

A Mudança está em Ti!
A Mudança está em Mim!

Josefa Sousa